© 2016 por MB7 Auditoria e Gestão 

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

November 25, 2018

Please reload

Posts Recentes

eSocial será extinto e substituído por outro sistema em 2020, afirma secretário da Previdência

July 9, 2019

1/8
Please reload

Destaques

Moradores acusam síndico de desviar R$ 80 mil de condomínio do DF

September 6, 2018

Cerca de R$ 40 mil foram gastos em combustível e festas. Ele se afastou da função e foi para a praia. Moradores descobriram fraude após corte de água.

 

Um grupo de moradores do Edifício Residencial Conquista, na QR 312 de Samambaia, acusa o ex-síndico, John Ferraz, de desviar R$ 80 mil do fundo de caixa. Pelo menos R$ 40 mil teriam sido utilizados em combustível e em festas. O homem renunciou ao cargo em agosto, alegando que o motivo era um parente com problemas de saúde. Em seguida, sumiu do prédio por alguns dias e enviou fotos de si mesmo em uma praia do Rio de Janeiro para um amigo.

 

Os moradores descobriram a fraude no último dia 22, quando o abastecimento de água foi interrompido em todas as 150 residências por falta de pagamento. Além de desviar os R$ 80 mil, ele teria deixado de quitar várias despesas condominiais. Atualmente, há uma dívida de R$ 6 mil com a empresa Orona AMG Elevadores, responsável pela instalação e manutenção dos ascensores.

 

Os condôminos foram à 32ª Delegacia de Polícia na última quarta-feira (29), munidos de extratos bancários da conta do prédio. Eles afirmaram à polícia que há apenas R$ 17 em caixa. Após descobrirem a fraude, eles procuraram a mulher do ex-síndico. Ela afirmou que a quantia será devolvida e sugeriu que a família venderá o apartamento para ressarcir o condomínio.

 

Omissão frequente


Segundo o grupo, omitir algumas contas ao fechar o balancete mensal era um hábito do ex-síndico. No entanto, ele continuou no exercício da função por meses. Eles alegam ainda que, durante reuniões feitas com o Conselho Fiscal, John Ferraz afirmava que as empresas contratadas não entregavam os comprovantes ou que já havia anexado os papéis ao livro de contas.

 

Antes de renunciar ao cargo, em agosto, o homem enviou um e-mail aos moradores. A mensagem dizia que o motivo era um parente distante adoentado, que precisaria de cuidados. Dias depois, ele enviou fotos em uma Praia do Rio de Janeiro para um amigo, que chegaram ao conhecimento dos condôminos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload